sábado, 29 de julho de 2017

AMORES MONSTRO

Bela Lugosi, Drácula; Boris Karloff, Frankenstein
Autor: Porto de Carvalho
Escrito em 14/7/2017

Frankenstein e Drácula estavam muito apaixonados.

Frank gostava no conde dos dentes, sorrisos e mordidas. Gostava também do seu charme e elegância ao se vestir. Amava a inteligência e olhos penetrantes do amante. Ele era todo penetrante.

O conde gostava das mãos, bíceps e peitoral de Frank. Gostava do jeito infantil do companheiro e de quando ele não entendia uma piada. Adorava sua pegada forte. Ele era todo forte.

Resolveram casar-se.

A população ficou indignada com o anúncio do casamento. Diziam que monstros não se casavam, que Deus fez o homem para a mulher, e a mulher para o homem. Eles foram perseguidos com tochas, estacas e cruzes, mesmo morando isolados no alto de uma colina.

Resolveram ir até a cidade pequena para dialogar. Lá foram recebidos com insultos, pedradas e coquetéis-molotovs.

Os intolerantes pegaram uma estaca e enfiaram no coração no conde. Consideraram o órgão mau. Pegaram uma serra e arrancaram o cérebro de Frank. Consideraram-no inchado, mau.

Num outro mundo, os amantes foram ser felizes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário